Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Portugal em Sex Abr 12, 2013 9:56 am

As localidades de Olivença e Villanueva del Fresno têm um significado especial para o regime liberal. Elas simbolizam de uma forma ou de outra a afirmação internacional do regime, e uma mensagem aos portugueses de um regime forte e capaz. Se por um lado Olivença simbolizou uma reivindicação territorial antiga, Villanueva del Fresno significou um acto quasi-imperial de domínio do regime. A concretização do Mapa Cor-de-Rosa, acabou por ser o corolário hegemónico do regime, concretizando um plano frustrado com mais de 100 anos.

Os ares em Espanha não são os melhores, há tensões entre o Estado Espanhol "Restaurado", a vizinha Republica Espanhola, dois Estados que tentam competir entre si pela defunta Espanha. O Estado Espanhol "Restaurado" tem pretensões hegemónicas sobre Espanha, Madrid recusa-se perder qualquer parcela de território, e as relações com Portugal são extremamente azedas. Por um lado a ocupação das localidades da raia, por outro lado o apoio incondicional de Portugal à autodeterminação galega, deixam o Estado Espanhol reticente.
A Republica Espanhola, em tudo choca com Portugal, se entre o Estado Espanhol e Portugal as divergências prendem-se apenas meras reivindicações territoriais e interferências politicas por parte dos portugueses, com a Republica os portugueses não suportam o regime de esquerda radical, as reivindicações territoriais. Os portugueses consideram-na um foco contagioso na região, e por diversas vezes moveram demandas diplomáticas junto de Lapália para aniquilar o "Perigo Vermelho".

A presença militar nestas terras de fronteira é comum. Depois da Guerra de Secessão, Portugal mobilizou forças para a defesa de Olivença e até mesmo de Villanueva del Fresno. Villanueva transformou-se numa fortaleza, cheia de arame farpado, trincheiras, valas...

_________________
avatar
Portugal

Mensagens : 505

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/nation=portusgaal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Portugal em Seg Abr 15, 2013 3:25 pm

As recentes movimentações a partir de Madrid, demonstram um certo grau de propensão para ofensivas militares. Com os quadros militares relativamente restaurados, e equipamento em ordem, o Exército Espanhol volta a constituir ameaça para Portugal. Os serviços de inteligência portugueses, ligados todos à Intendência da Policia, denunciam que uma ofensiva contra a III Republica está lançada. A vitória quer de um quer de outro em nada serve os interesses portugueses, pois ambos os casos irão reclamar as parcelas territoriais.

A câmara municipal de Mourão, que viu o seu território crescer graças à anexação de Villanueva del Fresno, agora renomeada Vila Nova de Portugal, conforme Matias de Albuquerque a chamou nas Guerras da Restauração, no século XVII. Esta está em pulverosa para a sua defesa, tendo já o Provedor movido diligências junto do Perfeito, que autorizou a defesa de Vila Nova de Portugal pelos Batalhões da Guarda Nacional locais.

Nas fronteiras começam-se a concentrar militares... O governo já faz propaganda com o mote "Olivença é Nossa!!!"... Começam a aparecer trincheiras, alegadamente para reter a violenta guerra civil espanhola que se aproxima...



Apesar de ser uma visão anacronista, vai a marcha do Batalhão Nacional Nº1 de Reguengos de Monsaraz, com o Capitão à cabeça da coluna. Ao que parece o município não teve fundos para providenciar meios de transporte.


Caçadores portugueses na raia transmontana. Estas tropas ligeiras, treinadas precisamente para manobras rápidas, fazem patrulhamentos assim como acabam por ser o primeiro contacto de fogo com que os espanhóis poderão encontrar.


_________________
avatar
Portugal

Mensagens : 505

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/nation=portusgaal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Portugal em Qua Abr 17, 2013 1:25 pm

O Regimento de Infantaria Nº3, também conhecido oficiosamente pelo 1º Regimento de Infantaria de Olivença, ocupa esta manhã o Município espanhol de Talega. A ocupação portuguesa foi violenta, tento o ayuntamiento oferecido resistência passiva, acabando o Alcalde e o seu executivo todo presos em Olivença, assim como os elementos da Guardia Civil e uma série de civis espanhois. Ao meio dia, o Coronel Patrício Vasconcelos, declarava oficialmente na varanda do Ayuntamento Talega, como território português, e parte integrante do Concelho de Olivença. Os portugueses pretendiam assim desta forma reconstruir o território municipal de Olivença à sua integridade.

A Guarda Nacional do Alandroal, ocupou logo de seguida Talega, enquanto o regimento movia de novo ao quartel. Bem armados e bem equipados, os guardas nacionais do Alandroal são conhecidos por acérrimos defensores do Liberalismo, quase ao título de fanáticos. De momento, a situação está entregue ao Perfeito do Alentejo, Doutor Eduardo Gama, Neo-Setembrista inflexível.




Apesar do aspecto "fandango", típico da Guarda Nacional, onde cada membro compra a sua farda e há asas a uma certa desuniformização, o Batalhão do Alandroal é bastante disciplinado.


Ninhos de metralhadora, uma velha Maxim de fabrico português, descomissionada pelo Exército e entregue à Guarda Nacional serve perfeitamente para a defesa de Talega.


_________________
avatar
Portugal

Mensagens : 505

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/nation=portusgaal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Portugal em Qui Abr 18, 2013 2:01 pm


Guarda Nacional toma posições defensivas depois de certificado que o risco de motim popular é quase nulo...



Em Olivença o caso muda de figura, o General Onofre Ventura passa revista às tropas de linha. A necessidade de defesa não pode ser descorada. A Raia seca está toda em alerta militar.

_________________
avatar
Portugal

Mensagens : 505

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/nation=portusgaal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  São Paulo em Qui Abr 18, 2013 5:07 pm

Na Lusíadas, Além Algarve e em Trieste (porção continental do império), o Imperador decreta estado de guerra e pede o fechamento dos aeroportos e portos para o que se chama de "Espanha Ilegítima", os governos de D. Sebastião, Quinto Império e do Trieste.. Enquanto isso as Milícias do Povo - exército temporário irregular - são formadas sob decreto do Doge de Trieste e do Presidente de Governo dos Lusíadas e do Além Algarve. A Comissão de Defesa e Relações Internacionais do Senado Federal estuda enviar reforço imperial para o Continente e para Ilhabela no Estreito de Santos (o estreito entre a Ilha e o Continente Europeu).

O Primeiro-Ministro Tancredo Neves e o Imperador Maximilien, assinaram uma minuta conjunta declarando " irrestrito apoio ao Reino Português por suas lutas pelo território reocupado da Espanha, de Olivença e de Vila Nova de Portugal (Villaneuva del Fresno), assim como reconhecemos unilateramente e tornamos a repetir, a soberania e independência do Estado da Galiza enquanto uma república e estado independente, perante o Império São Paulo e seus estados-membros uma pessoa jurídica de direito público internacional (estado independente)".


Milícia Luso-Paulista sendo treinada próximo a fronteira Lápalo-lusitana, temendo uma invasão hispânica.


Última edição por São Paulo em Ter Abr 30, 2013 5:53 pm, editado 1 vez(es)
avatar
São Paulo

Mensagens : 466

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Portugal em Sex Abr 19, 2013 12:03 pm

Um motim popular contra a presença portuguesa em Talega rebentou logo pela manhã. Foi levado a cabo por agricultores, que pegaram em armas de caça e pistolas e ripostaram contra a Guarda Nacional. Apesar da má fama da Guarda Nacional portuguesa, de pândegos e bandalhos, nem todos os batalhões são assim. O do Alandroal, é extremamente profissional, e leva muito a sério a farda. Combateram que nem soldados... No fim, os cabecilhas espanhóis acabariam num poste... o destino deles era de se imaginar...


Depois do fuzilamento o Capitão Nunes Barreto Mendonça, fez uma declaração aos populares.

"As ordens são para sempre cumpridas, eu disse nenhum motim nem desordem ia ser tolerado. Já sabeis o destino, no entanto a fronteira está aberta, se não vos sentis portugueses, nem o quereis ser, podeis mergulhar nas vísceras do caos *apontando para a fronteira com a III Republica", e... sede felizes! *sorriso cínico*"

_________________
avatar
Portugal

Mensagens : 505

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/nation=portusgaal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Portugal em Ter Abr 30, 2013 2:09 pm

Alegando "má gestão e conflitos insaniaveis", o governo pressiona a Rainha para declarar Vila Nova de Portugal como Municipio. O facto acontece. O "Ayuntamento" é novamente restabelecido, mas desta vez em forma de Câmara Municipal à portuguesa. A diferença é que o antigo Alcalde, agora Presidente da Câmara, tem que gramar com uma figura que na jurisdição espanhola não existe, o Provedor. Esta figura, uma figura supra-local, mandatada pelo governo e tem poder de veto sobre qualquer decisão da câmara. O executivo de Arronches está melindrado, mas como paga o governo deixou-os ficar com o material presente nos depósitos do Ayuntamento. Para compensar Vila Nova de Portugal, recebe a mercadoria dos depósitos do extinto municipio de Talega, visto que Olivença é financeiramente poderosa para dispensar esses trastes.

Até agora o povo acalmou. O Provedor, é um "português novo", ou seja espanhol nacionalizado, Antonio Pablo Salcedo, membro do Partido Nacional (Neo-Setembrista). O governo português teve o cuidado de "mimar" bem as populações ofendidas, e com este novo provedor está garantida essa plataforma de diálogo.

_________________
avatar
Portugal

Mensagens : 505

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/nation=portusgaal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Portugal em Sex Maio 03, 2013 10:11 am

Ouve-se ao longe os bombardeamentos a Sevilha, e do alto das serras vêm-se os clarões das bombas a explodir... Há um som idêntico ao de trovoada constante. Nem na Guerra de Secessão se ouviu semelhante e com tanta intensidade. Os povos da raia estão com muito medo que esta guerra se espalhe para Portugal. Pragueja-se contra os Neo-Setembristas em Trás-os-Montes e Beira Alta, o povo queixa-se da "parvoíce de Olivenza, Talega e Villanueva del Fresno", que ainda irá trazer as "legiões do demónio" (Republicanos Espanhóis), ou a "tropa espanhola" (Estado Espanhol) para Portugal.

Em Portugal iniciou-se a verdadeira época de molenga generalizada. É Maio, começam as festas por todo lado. Se por um lado o povo da raia vive em desespero e angústia pelo medo da guerra, à medida que se caminha para o litoral o caso muda de figura. Começam as festas dos Estudantes, as famosas Queimas das Fitas, Coimbra e Porto ditam os passes do grande baile das festas académicas. No Portugal rural aparecem Romarias por todo lado, ao som de altifalantes com som desafinado o povo dá passos de dança e folia, onde o alcool se mistura com orações numa união harmónica entre o sagrado e o profano. Outro evento importante iniciou recentemente, a abertura da Época Termal! O calor começa a puxar muita gente para as termas, os aquistas não se contentam só com banhos, há festas, saraus, teatros e acima de tudo bailes... muitos bailes para todos os gostos e carteiras. Nas localidades termais, observam-se os tempos de glória a regressar, enchem-se, num ambiente de glamour e elegância. Os Hoteis voltam a laborar a pleno vapor para receber os hóspedes e as actividades lúdicas dos mesmos...

Portugal é assim, um país de dualidades, e Lisboa continua passar a assobiar por educação... Faz de conta que nada viu e nada vê. Convém a calmaria da Silly Season portuguesa, o bloco mensal de Maio-Setembro é sinónimo de paz política, nem Neo-Setembristas nem Carrancas se pegam, até confraternizam e choram mágoas nos ombros uns dos outros...

_________________
avatar
Portugal

Mensagens : 505

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/nation=portusgaal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Portugal em Seg Maio 06, 2013 10:30 am

Com a chegada de Judeus, provindos da terra dos Godos, Belmonte está a ficar bastante povoada. Com o decorrer da chegada, e as consequentes nacionalizações de judeus, formou-se o Batalhão Nacional de Belmonte Nº 2, também conhecido pelo "Batalhão Netzah Yehuda" não a título oficial. Com tanto judeu, e como o comandante do batalhão é sempre eleito, este batalhão acabou por se tornar num batalhão judaico na prática. Respeitam-se os hábitos e religião junto com os deveres cívicos. A Câmara é conivente com a situação... Todos juraram Constituição sem qualquer complexo, e leram-na varias vezes inclusivé!

_________________
avatar
Portugal

Mensagens : 505

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/nation=portusgaal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Olivença e Villa Nueva Del Fresno

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum